1/8/2020 09:30

Goleiro do futsal do Corinthians vai à Justiça por fraude trabalhista

Um dos melhores jogadores do mundo no futebol de salão, o goleiro Tiago entrou na justiça contra o Corinthians pedindo a rescisão do contrato com o alvinegro por fraude no uso do direito de imagem, atraso salarial, redução unilateral de salário durante a pandemia, falta de recolhimento do FGTS e não pagamento da premiação por quatro títulos conquistados com a camisa alvinegra. Além disso, pede multa e pagamento de todas as verbas rescisórias, como férias e 13º salário. A causa tem valor de R$ 361 mil.



LEIA TAMBÉM: Cantillo é registrado na CBF e reforça Corinthians na semifinal do Paulistão

Na primeira audiência, a juíza Caroline Ferreira Ferrari, da 15ª Vara do Trabalho de São Paulo, negou a liminar para Tiago deixar o Corinthians. Dando assim tempo para o clube paulista se defender. "A juíza indeferiu a antecipação de tutela, que é apenas uma decisão de urgência tomada no processo. No entanto, após colher todas as provas no processo, ela poderá, ou não, deferir o pedido da rescisão indireta em si", explicou a advogada trabalhista Luciane Adam.

Procurado, o Corinthians diz que "o clube ainda não foi notificado", e que "eventuais alegações serão respondidas durante o processo legal". Nos bastidores, o entendimento do clube é que as alegações de Tiago não procedem. Tiago não quis falar com a reportagem. Apenas afirmou que não tem proposta de nenhum clube. "Antes de entrar com a ação foram feitas algumas propostas para pagamento, mas o Corinthians disse que não havia possibilidade pois não tinha dinheiro", afirmou ao Lei em Campo o advogado Fernando Cruz, que defende Tiago na ação.

Um dos pontos da ação fala sobre o não uso por parte do Corinthians do direito de imagem. No documento, a defesa do arqueiro argumenta que 40% dos vencimentos de Tiago eram "pagos por meio de um pseudo contrato de imagem. Na prática a exploração de imagem nunca existiu, e os valores que foram contratados sempre remuneram a única atividade profissional exercida pelo Reclamante, atleta profissional. Sendo assim, os valores pagos sob o falso título de direito de imagem deverão integrar a remuneração do Reclamante para todos os fins legais". Segundo a defesa, o Corinthians não paga os valores chamados de direito de imagem desde março. E ainda reduziu a remuneração registrada na carteira de trabalho em 50% desde maio por conta da pandemia, mas sem acordo com Tiago.

Quem opta por esse regime tem uma tributação menor, já que, em vez de ver o leão abocanhar 27,5% dos rendimentos, valor da alíquota do Imposto de Renda de Pessoa Física, pagaria entre 15% e 25% em impostos e taxas para pessoas jurídicas.

Contratado pelo Corinthians em janeiro de 2019, Tiago diz que o Corinthians não recolheu o FGTS por todo o tempo do vínculo. E além disso, não pagou as premiações referentes aos títulos da Supercopa, Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Liga Paulista.



LEIA TAMBÉM: Corinthians x Mirassol: horário, local, escalações e transmissão

Corinthians, goleiro, futsal, tiago, contrato, justiça



LEIA TAMBÉM: Globo processa Turner para evitar que rival transmita jogos do Brasileirão se valendo da nova MP

LEIA TAMBÉM: Ação que motivou tentativa de extorsão ao Corinthians está suspensa




1254 visitas - Fonte: UOL

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Sáb - 16:30 - Allianz Parque - TVGlobo
Palmeiras
Corinthians

Último jogo - Paulista

Qua - 21:30 - Arena
Corinthians
0 0
Palmeiras
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota