4/7/2020 15:10

Mario Gobbi critica atual gestão do Corinthians e vê Flamengo e Athletico-PR como exemplos

Candidato à presidência apresenta propostas e explica rompimento com Andrés

Em evento de lançamento de candidatura à presidência do Corinthians, na manhã deste sábado, Mario Gobbi fez diversas críticas à gestão de Andrés Sanchez e apontou Athletico-PR e Flamengo como exemplos da administração que ele deseja implementar.



LEIA TAMBÉM: Direto do CT: Jô faz trabalho de reatividade; elenco tem treino técnico


Fui chamado para uma emergência, uma gestão de quebra de paradigmas. Essa gestão não é a gestão da vaidade, é a gestão de dizer não. Não pode isso, isso não dá, tem que cortar. Nenhum presidente quer fazer isso. O presidente assume o ônus de ser, mas ele quer ganhar títulos. Posso até ganhar títulos, mas essa não é a gestão que se vislumbra. É a de corte. Da antivaidade – declarou o delegado de polícia, que presidiu o clube entre 2012 e 2015.

Quando questionado se também tinha responsabilidade pela crise financeira vivida pelo Corinthians atualmente, Gobbi destacou os títulos e as diversas realizações de seu mandato e justificou:

Eu recebi o clube com R$ 178 milhões em dívidas, e entregamos o clube com R$ 314 milhões. Portanto, fizemos uma dívida nos três anos de R$ 136 milhões. Na gestão, nós investimos em valores, em patrimônio. Dentre esses, trouxemos Gil, Renato Augusto, Romarinho e outros. O meu sucessor, após seis meses, vendeu esses jogadores e obteve R$ 144 milhões de receitas. Bom, receitas fruto da despesa que eu tive de comprar os jogadores. Portanto a gestão fez um lucro de R$ 8 milhões.

A eleição do Corinthians está marcada para 28 de novembro. Confira abaixo outras declarações de Gobbi.

Ex-diretor de futebol (2007-2010) e um dos fundadores do Grupo Renovação e Transparência, que comanda o Timão desde 2007, Mario Gobbi se afastou de Andrés Sanchez, seu antigo aliado, e migrou para a oposição. Ela afirma que esse distanciamento ocorreu ainda quando ele estava no cargo.

Rompi porque os princípios traçados no "Renovação e Transparência", que eu tive a honra de dirigir, desviaram a rota, não estavam sendo seguidos. Eu, presidente do clube, dentro do grupo Renovação, não poderia criar uma crise ainda maior do que o rompimento tácito que foi feito. A imprensa que cobre o clube soube perfeitamente que houve um rompimento na gestão em 2013. Administrei um fogo amigo muito pesado [...] Passei a ter uma oposição dentro da situação, o mundo sabe isso.

Em apresentação e entrevista que duraram mais de duas horas, Mario Gobbi disse que voltar ao clube é o maior desafio de sua vida e apresentou diversas propostas, tais como:

• Priorizar a saúde financeira do clube;
• Realizar uma auditoria (com uma das quatro maiores auditoras do país) em todos os departamentos do clube;
• Criar plano de carreira para os funcionários administrativos;
• Ampliar o quadro de sócios-torcedores e reformular os planos do programa;
• Contratar profissionais de mercado para cargos técnicos;
• Implementar uma gestão transparente, com divulgação mensal de balancetes e criação de um programa de conformidade;
• Reaproximar o clube de grandes empresários para atrair investimentos;
• Tornar a Arena multiuso.

O candidato não quis revelar quem serão seus vice-presidentes. Ele disse já ter alguns profissionais definidos para várias áreas administrativas, mas também omitiu nomes.

Além de Gobbi, Augusto Mello já lançou candidatura, no começo desse ano. Em agosto do ano passado, Paulo Garcia também anunciou que disputaria a eleição, mas desde então não voltou a se manifestar publicamente.

O grupo "Renovação e Transparência", que desde 2007 está no poder e teve Mario Gobbi como um dos fundadores, ainda não definiu se terá candidato próprio. O atual diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, é o principal cotado para encabeçar a chapa. Porém, é possível que o grupo faça uma composição com Paulo Garcia.

Veja abaixo outros trechos da entrevista de Mario Gobbi:

Modelo de gestão e milícias


Você tira Flamengo e Athletico-PR e não vejo outra gestão como essa que estamos propondo. Quebra de paradigma, profissionais, equipe técnica, fim da política de interesses, favores... e pressão em cima do presidente. Olhem, senhores, o que acontece hoje no Corinthians. O presidente Andrés Sanchez foi espetado com faca diversas vezes: "ou faz isso ou eu reprovo as suas contas". Olha o nível da política que tem no Corinthians hoje. "Ou o senhor faz isso, ou eu reprovo suas contas." O homem é um ser político. Essa política que não dá mais. Um presidente ser chantageado, isso é algo de milicianos, isso está tendo no Corinthians hoje. Desabafo que o presidente me fez. Você pode discordar do presidente, pedir aos órgãos, poderes constituídos do clube, que interfiram, mas ameaçar reprovar conta para satisfazer interesse pessoal seu? Esse é o Corinthians hoje.

Tevez

Como tudo o que faremos, depende dos números. O Corinthians não está "naquela" fase. Ó que gostoso, amamos o Tevez, ele é ídolo, quem não gosta do Tevez? Os números batem? Fecham? Sim, é o Tevez, mas de quem são as contas? O Tevez é meu ídolo, eu amo o Tevez, ele marcou na história do clube, mas ele vem para encerrar a carreira, fazer um período de festas, com que olhos nós temos que ver isso? Não sei o que ele pretende. Vai chegar, jogar como está? Ou vai querer fazer um período de festas?

Críticas

Dando que se recebe, não se pensa no clube, mas nos interesses pessoais, há amadorismo de ocupação de cargos técnicos, não há um plano de gestão, é feito assim, ponto a ponto sem um planejamento de gestão, uma coisa sem eira nem beira, e há esse estouro de caixa. Esse é um modelo que temos que acabar. E como se acaba com isso? Falando a verdade, o torcedor quer saber a verdade.

Outras modalidades



Não dá pra ficar mantendo os esportes amadores do Corinthians. Isso fica caro. Você mantém as equipes, é toda uma máquina que gira. Isso dá custo. É evidente que nós manteremos, não queremos fechar, a auditoria que será feita nos mostrará os excessos, vamos seguir isto, mas isto custa caro. O Corinthians é top de linha em natação. A natação custa caro? Custa caro. Futsal custa caro? Custa caro, mas todo mundo gosta do futsal, a quadra lota, é um esporte querido por todos. Vamos passar por uma auditoria e ver o que podemos compor da melhor forma.


Corinthians, Mário Gobbi, Crítica, Gestão, Flamengo, Athletico, Eleições, Timão



LEIA TAMBÉM: Cantillo e Éderson podem jogar juntos no Corinthians?

LEIA TAMBÉM:Marcos critica Casagrande e defende Marcelinho por encontro com Bolsonaro

LEIA TAMBÉM: Confira os valores da premiação do Campeonato Paulista


1911 visitas - Fonte: Globoesporte.com

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Qua - 21:30 - Arena - TVGlobo
Corinthians
Palmeiras

Último jogo - Paulista

Dom - 16:00 - Arena
Corinthians
1 0
Mirassol
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota