27/6/2020 11:00

Olha o Romarinho! Há oito anos, Corinthians empatava com o Boca Juniors pelo jogo de ida da final da Libertadores 2012

Há oito anos, o torcedor corinthiano vivia um dos momentos mais eufóricos de sua vida. O calendário marcava dia 27 de junho de 2012 e, pela primeira vez na história, o clube disputava a final da Copa Libertadores da América. O adversário era o temido Boca Juniors-ARG. O local era o mítico estádio La Bombonera, em Buenos Aires. No fim do jogo, o Corinthians conseguiu um empate por 1 a 1, com gol de Romarinho, mantendo a decisão em aberto para o segundo jogo, que seria disputado no Pacaembu.



LEIA TAMBÉM: Dor de cabeça sem fim! Corinthians é processado por não cumprir acordos com dois jogadores e tem conta bloqueada; confira

O time comandado por Tite foi a campo em Buenos Aires com Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Jorge Henrique e Sheik. Durante o segundo tempo, o Corinthians ainda teve três alterações. Saíram Jorge Henrique, Danilo e Alex para a entrada de Liedson, Romarinho e Wallace.

O jogo

A etapa inicial não teve muitas chances claras, e as emoções que costumam cercar uma decisão ficaram guardadas para o segundo tempo. Foram 45 minutos de pressão do Boca Juniors.

A equipe argentina conseguiu se impor dentro de campo, e o estádio conhecido pela pressão que impõe aos rivais tremia com a torcida local. Teve chute de Riquelme para fora, assim como tentativa de Mouche na área, defendida por Cássio. O Timão só conseguiu responder aos 20 minutos, sem causar muito perigo, em cabeçada de Danilo. A pressão se transformou em gol do Boca Juniors, aos 25 minutos.

Após escanteio cobrado na área, a bola sobrou para Santiago Silva cabecear para fazer o gol, que só não aconteceu porque Chicão meteu a mão na bola. O pênalti não foi marcado porque houve um novo rebote para o time argentino, concluído por Roncaglia. Parecia que La Bombonera faria uma nova vítima brasileira.

Romarinho, então, entrou no lugar de Danilo aos 39 minutos. O atacante tinha acabado de chegar ao Corinthians e nunca havia atuado em uma partida de Libertadores. Pressões que não surtiram efeito negativo no reforço do Timão. Pelo contrário. Aos 41, o lance decisivo alvinegro começou com Paulinho, que roubou a bola de Riquelme e tocou para Emerson.

O camisa 11 girou e quase se desequilibrou, mas se recuperou a tempo de passar em profundidade para Romarinho, que conseguiu furar a defesa do Boca e entrou livre na área. Frente a frente com o goleiro, Romarinho deu seu primeiro toque na Libertadores. Tão sutil, que encobriu o arqueiro e fez a bola morrer lentamente no gol do time argentino. Um momento épico, inesquecível para os corinthianos que estavam vendo o jogo em La Bombonera ou pela TV.

No fim do jogo, o Boca Juniors quase deu um segundo golpe, aos 45 minutos, com Viatri, que cabeceou no travessão de Cássio, após cruzamento na área. No rebote, Cvitanichi não teve tempo de reação. A bola bateu em cima dele e foi para fora. Era um sinal! O final desta história, todo mundo sabe.





LEIA TAMBÉM: Tevez quer se aposentar no Corinthians, confira

Corinthians, libertadores, final, boca juniors, romarinho



LEIA TAMBÉM: Corinthians teve as contas bloqueadas em de R$ 500 mil em ação de Marcelo Mattos

LEIA TAMBÉM: Cúpula do conselho corintiano vê desrespeito ao órgão em ação contra Andrés

LEIA TAMBÉM: Discussão no telefone, briga aberta e até o Corinthians: como futuro de Tévez virou novela


423 visitas - Fonte: Corinthians.com.br

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Dom - 16:00 - Arena Corinthians - Globo
Corinthians
Palmeiras

Último jogo - Paulista

Dom - 16:00 - Arena Corinthians
Corinthians
1 1
Ituano
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota