17/3/2014 07:55

Veja cinco motivos da eliminação do Corinthians no Paulistão. E o lado bom

As quartas de final do Paulistão 2014 não terão o atual campeão. A eliminação do Corinthians foi polêmica: além de tentar bater o Penapolense, o alvinegro contava com uma do São Paulo sobre o Ituano, que não veio. O time de Itu venceu no Morumbi, enquanto os comandados de Mano empataram em Penápolis.

A desclassificação tem, entretanto, raízes bem mais antigas, e que vão muito além da combinação de resultados deste domingo. Desde a saída de Tite, passando pelas profundas mudanças na fórmula de disputa do próprio Campeonato Paulista, o UOL Esporte compilou cinco razões que culminaram com a eliminação corintiana. Confira:

1) Reformulação tardia

O elenco corintiano começou a cair de produção já a partir da metade de 2013. No Brasileirão, nunca engrenou, e o desempenho nunca atingiu níveis satisfatórios. Tanto a diretoria como a própria comissão técnica de Tite relutaram, entretanto, em promover grandes mudanças no elenco.

A hesitação tinha seu fundamento, afinal, tratava-se de um time repleto de campeões mundiais de 2012, e que, no primeiro semestre, tinham conquistado o Paulistão e a Recopa Sul-Americana. Com isso, a reformulação só teve início depois que Mano Menezes assumiu, e após a reapresentação do elenco em janeiro.

"Encontrei no Corinthians uma consciência muito grande do que precisava ser feito, mas ninguém queria meter a mão na massa para ficar com o ônus: as modificações de grupo que fizemos, a busca por novas alternativas. O Corinthians já vinha em uma condição de render pouco fazia muito tempo" disse Mano, após o empate de domingo.

2) Dupla personalidade – "O médico e o monstro"

O atraso na formação do time impediu qualquer regularidade do Corinthians durante a disputa. Nas primeiras duas rodadas, vitória; na terceira, derrota. Na quarta, goleada por 5 a 1 sofrida diante o Santos. A partir dela, foram três tropeços, até o empate contra o Palmeiras.

Depois do clássico, o alvinegro engatou uma série de quatro vitórias, mas já era tarde demais. A derrota diante do São Paulo, na 13ª rodada, fez com que um resultado positivo contra o Penapolense virasse obrigação. Ele não veio; talvez com uma campanha mais constante, e menos pontos desperdiçados contra adversários de menor expressão, as coisas teriam sido diferentes.

3) Levando a pior nos clássicos

A Polícia Civil de São Paulo deteve na manhã desta quinta-feira (20) ao menos dez torcedores suspeitos da invasão do Centro de Treinamento do Corinthians, ocorrida no início do mês. Nove dos suspeitos foram levados à sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para averiguação e um deles foi preso e algemado por porte de arma, um revólver calibre 38.

Mesmo com o mau segundo semestre, o Corinthians foi o único dos grandes paulistas a passar 2013 invicto em clássicos. Foram quatro vitórias e oito empates, o melhor desempenho dentre o próprio alvinegro, Santos, São Paulo e Palmeiras.

Em 2014, até agora, a história tem sido bem diferente, com duas derrotas – uma delas a goleada diante do Santos – e um empate. Nas três partidas, foram nove gols sofridos. Além do desperdício de pontos que poderiam ter sido importantes, as derrotas em clássico trouxeram junto pressão da torcida, que chegou a invadir o CT Joaquim Grava em fevereiro.

4) A fragilidade defensiva

A defesa corintiana, nos últimos dois anos, adquiriu a fama de ser a melhor do Brasil. Nesta temporada, porém, acabou desarrumada, e caiu muito de produção. O miolo da zaga, durante boa parte do Paulistão foi o mesmo, com Paulo André e Gil, mas houve mudanças.

A aposentadoria de Alessandro, a saída de Edenilson e a lesão de Fábio Santos promoveram rapidamente Fagner e Uendel à titularidade. Os dois reforços, porém, têm características mais ofensivas que seus antecessores.

Em 2013 inteiro, o Corinthians sofreu 46 gols; no Brasileirão, foram 22. Neste ano, só na primeira fase do Paulistão, já foram 20. O "vazamento", sem dúvida, foi decisivo para a eliminação.

5) A nova fórmula do Paulistão

Marco Polo Del Nero é presidente da FPF e um dos idealizadores da nova fórmula

Existem, porém, fatores que independem do controle do próprio Corinthians. A nova formula de disputa do Paulistão, em quatro grupos com cinco clubes – sendo que se classificam dois por grupo, e os integrantes de cada um não jogam entre si – prejudicou o alvinegro.

Com seus 21 pontos, se estivesse no Grupo A, o Corinthians estaria na segunda colocação, se classificando para as quartas de final. No grupo D, estaria em terceiro, mas apenas um ponto atrás do Bragantino e na briga direta pela vaga. Como os integrantes de cada grupo não se enfrentam, não há como tirar pontos dos adversários no confronto direto.

"O Corinthians vencendo o último jogo, vai terminar em sexto lugar, provavelmente, no geral. Quando você termina nessa colocação, classificam oito e você não está dentro, é claro que tem uma coisa atípica. Mas a gente sabia desde o início, não vamos transferir para os outros a responsabilidade que é nossa, mas é obvio que a fórmula não é boa", disse Mano Menezes após o empate.

O lado bom

Enquanto os rivais encararão uma maratona de jogos, o Corinthians terá paz, e deverá entrar em campo duas vezes até o início do Brasileirão. O período será utilizado para que Mano encontre a paz e promova ajustes no time.

"Vamos continuar trabalhando muito, porque temos um período que a ausência de jogos vai proporcionar. Hoje já estamos em um nível de competição, com alguns jogadores voltando depois de um período longo. A gente está cuidando para fazer o que fizemos com Renato Augusto, que hoje já entrou bem. Assim a equipe vai crescendo de modo geral, e o grupo também", disse o próprio treinador, após a eliminação.

Pela Copa do Brasil, o Corinthians encara o Bahia de Feira de Santana, na quarta-feira, na casa do adversário.



LEIA TAMBÉM: Corinthians mantém conversas por Luan, mas Grêmio exige receber dinheiro pelo atacante; veja o valor

LEIA TAMBÉM: [COMENTE AQUI] Boselli deve ficar no Timão para a próxima temporada?

LEIA TAMBÉM: Diretor financeiro do Corinthians confirma dinheiro para reforços em 2020: "Temos como pagar"



5106 visitas - Fonte: UOL

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Campeonato Brasileiro

Dom - 16:00 - Arena Corinthians - Premiere
Corinthians
Fluminense

Último jogo - Campeonato Brasileiro

Dom - 16:00 - Arena Corinthians
Corinthians
1 2
Fluminense
Untitled Document
Classificação
1 Flamengo
2 Santos
3 Palmeiras
4 Grêmio
5 Atletico Paranaense
6 São Paulo
7 Internacional
8 Corinthians
9 Fortaleza EC
10 Goiás
11 Bahia
12 Vasco DA Gama
13 Atletico-MG
14 Fluminense
15 Botafogo
16 Ceará
17 Cruzeiro
18 CSA
19 Chapecoense-sc
20 Avai
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
90 38 28 6 4 86 37 49 VVVVD
74 38 22 8 8 60 33 27 VDVDV
74 38 21 11 6 61 32 29 DDDVV
65 38 19 8 11 64 39 25 VDVVD
64 38 18 10 10 51 32 19 VVEVE
63 38 17 12 9 39 30 9 EVDVV
57 38 16 9 13 44 39 5 EDVDV
56 38 14 14 10 42 34 8 DVDVD
53 38 15 8 15 50 49 1 EVVEV
52 38 15 7 16 46 64 -18 VVDDV
49 38 12 13 13 44 43 1 DEVED
49 38 12 13 13 39 45 -6 EDVEE
48 38 13 9 16 45 49 -4 DEVVD
46 38 12 10 16 38 46 -8 VVEEV
43 38 13 4 21 31 45 -14 VVDDE
39 38 10 9 19 36 41 -5 EDEDE
36 38 7 15 16 27 46 -19 DDDDD
32 38 8 8 22 24 58 -34 DVDDD
32 38 7 11 20 31 52 -21 VDDVE
20 38 3 11 24 18 62 -44 DDEDE
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota