20/1/2020 07:30

Com Pedrinho titular, Brasil estreia vencendo no Pré-Olímpico para Jogos de Tóquio-2020

Meia foi um dos principais nomes do setor ofensivo da Seleção Olímpica, que derrotou o Peru por 1 a 0

Foto: Divulgação

A Seleção Brasileira Sub-23 começou bem a sua trajetória no torneio Pré-Olímpico para os Jogos de Tóquio-2020, competição marcada para o mês de julho. No estádio Centenário, na cidade de Armenia (COL), o time canarinho enfrentou a equipe do Peru em seu primeiro jogo válido pelo Grupo B, e venceu por 1 a 0. O meia Pedrinho, camisa 38 do Corinthians, iniciou o jogo como titular com a 10 do Brasil e teve atuação participativa na primeira etapa, sendo substituído após a metade do segundo tempo.

LEIA TAMBÉM: Timãozinho realiza treino no Centro de Treinamento do Profissional



O técnico André Jardine escalou a Seleção Olímpica com: Ivan; Guga, Nino, Robson Bambu e Caio Henrique; Bruno Guimarães (capitão), Matheus Henrique e Pedrinho; Antony, Yuri Alberto e Paulinho. No banco, o técnico tinha os goleiros Cleiton e Phelipe, os laterais Dodô e Iago, os zagueiros Bruno Fuchs e Ricardo, o volante Maycon, os meias Igor Gomes e Reinier, e os atacantes Pepê e Bruno Tabata.

O Brasil começou melhor a partida, controlando a posse de bola e tentando jogadas de drible e passe em profundidade na intermediária, mas o primeiro susto veio do ataque peruano. Em uma bobeada do Brasil aos nove minutos, o goleiro Ivan ficou sem opção de passe com os pés e quase perdeu a bola para o ataque adversário.

A chance peruana acordou o Brasil, que aos 12 minutos quase marcou em jogada de Bruno Guimarães, que cruzou da direita e quase encontrou Antony, que não alcançou e o goleiro defendeu. Aos 15 minutos, Matheus Henrique cruzou forte na área e a bola sobrou na esquerda para Paulinho, que tocou rasteiro para Yuri Alberto e o atacante chutou forte, mas a bola passou ao lado da trave esquerda do gol. Aos 18, Bruno Guimarães recebeu boa bola na área e chutou forte, e o goleiro espalmou.

O domínio brasileiro no meio de campo continuou nos minutos seguintes, mas com poucas finalizações. Aos 33, Pedrinho encontrou Antony na direita, e o atacante chutou de fora da área, para defesa do goleiro peruano. Aos 38, Pedrinho dá mais um belo passe para Paulinho na entrada da área, e o atacante finaliza para fora na saída do goleiro, mas a arbitragem assinalou impedimento – que não houve.

A segunda chance de gol peruana veio apenas aos 40 minutos, com cobrança de falta com muita curva de Lopez que passou perto do ângulo direito do gol. E nova resposta do Brasil aos 41, com Pedrinho recebendo livre na área. O camisa 10 brasileiro tentou encontrar Yuri Alberto, mas a bola não chegou. Depois de tanta pressão, saiu o primeiro gol da Seleção um minuto depois: Bruno Guimarães lança Paulinho na área e o atacante chuta na saída do goleiro peruano, abrindo o placar.

A seleção peruana voltou do intervalo com a marcação mais avançada, surpreendendo o Brasil – tanto que a primeira chance de gol veio logo no primeiro minuto, em chute de fora da área de Celi que Ivan espalmou. A resposta veio aos três minutos, em cobrança de falta de Caio Henrique, que o goleiro adversário encaixou no alto.

Aos seis minutos, a melhor chance de gol adversária: Lopez cruzou na área para Olivares, que, livre, cabeceou alto demais. O Brasil respondeu aos oito, em mais um bom lançamento de Bruno Guimarães, desta vez para Paulinho, que chutou para o gol, mas a zaga desviou e a bola foi pela linha de fundo.

As duas equipes seguiram mantendo seus estilos de jogo: a brasileira com toque de bola e passes rasteiros encontrando atletas em profundidade, e a peruana com contra-ataques e lançamentos longos, e avançando a marcação – o que tornou o jogo mais disputado, com mais faltas e menos chances de gol.

Aos 28 minutos, André Jardine realizou as primeiras substituições no Brasil: saíram Pedrinho e Matheus Henrique, e entraram Reinier e Igor Gomes. Em seu primeiro lance, aos 31 minutos, o segundo atleta errou e cedeu a bola para Pacheco, que avançou em velocidade desde o campo de defesa, avançou até a intermediária e, livre, chutou muito forte, mas isolou.

Aos 40 minutos, o técnico brasileiro fez sua última alteração: saiu Yuri Alberto e entrou o meia Maycon, revelado pelo Corinthians e campeão brasileiro em 2017, hoje no Shakhtar Donetsk (UCR). Mas foi a equipe adversária que quase marcou: aos 43, Pacheco puxou ataque rápido pela esquerda e cruzou na área, mas Sandoval não finalizou como queria e a bola saiu fraca no pé da trave esquerda de Ivan. Aos 49, novo lançamento para Sandoval na área, mas o atacante, livre, estava impedido e a arbitragem marcou corretamente. Poucos segundos depois, o apito final decretou a vitória brasileira na estreia no Pré-Olímpico.


Seleção, Pré-Olímpico, Peru, Brasil, Sub-23, Tóquio





LEIA TAMBÉM: História complicada: Corinthians é processado por negociação que envolve Richard e Richarlison; entenda

LEIA TAMBÉM: [COMENTE] Para você, é justa a pressão prematura sobre o trabalho de Tiago Nunes no Corinthians?

LEIA TAMBÉM: Brasileirão 2020: calendário completo é divulgado pela CBF; veja todos os jogos do Timão



12561 visitas - Fonte: tudotimao.com.br

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Sáb - 19:00 - Grêmio Novorizontino - Premiere
Novorizontino
Corinthians

Último jogo - Paulista

Qua - 21:30 - Arena
Corinthians
1 1
Santo André
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota