10/8/2019 11:05

Como é o novo acordo que está sendo fechado entre Corinthians e Odebrecht pela arena

O Corinthians espera assinar na próxima semana um contrato com a Odebrecht para colocar fim a uma série de questionamentos em relação à arena em Itaquera. Fontes ligadas às duas partes revelaram ao Blog detalhes do acordo, que fará com que a dívida alvinegra em relação ao estádio fique bem menor e mais fácil de ser paga.


O contrato que está prestes a ser assinado repassará todos os CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) que pertencem ao Corinthians para a construtora, por meio do fundo que administra a arena - a Odebrecht é sócia majoritária do fundo, o Corinthians é minoritário e a Caixa também tem participação.

O Corinthians, por meio do fundo, já havia passado ao mercado pouco mais de R$ 175 milhões dos papéis dos CIDs - eles foram concedidos pela Prefeitura de São Paulo devido a uma lei de incentivo ao desenvolvimento na Zona Leste. Restavam mais de R$ 350 milhões, que serão utilizados pela Odebrecht.

O acerto entre as partes também colocará fim a um antigo impasse, ligado a obras previstas no estádio, mas que não foram realizadas pela construtora e estavam sendo cobradas. Contratou-se uma auditoria que verificou tal questão e deu seu parecer. Diante disso, houve um abatimento em relação à divida alvinegra com a construtora.

“A partir da assinatura do contrato, o Corinthians passará a dever em torno de R$ 130 milhões à Odebrecht”, explica a fonte do Blog. Meses atrás, a construtora entendia que tinha cerca de R$ 800 milhões a receber devido a empréstimos ponte feitos antes de o clube obter o financiamento - a Odebrecht emprestou R$ 300 milhões, que quase triplicaram de valor devido aos juros e correções monetárias.

Os R$ 800 milhões cairão para R$ 130 milhões levando em consideração o repasse integral dos CIDs, os descontos das obras não realizadas, além do perdão de parte dos juros, considerados abusivos pelo Corinthians.

Mais dívida: Além dos R$ 130 milhões, o Corinthians ainda terá de quitar o financiamento da arena junto à Caixa. Nos cálculos do clube, foram pagos até agora aproximadamente R$ 170 milhões e restam pouco mais de R$ 390 milhões.

O período para quitação é de 12 anos e já foram percorridos quatro. O clube chegou a ficar sem pagar as prestações mensais de março de 2016 a setembro de 2017 - no período, somente os juros foram depositados.

Diante da dificuldade com o fluxo de caixa, o Corinthians pediu e conseguiu um novo acordo com o banco, alterando o valor das prestações. Entre março e outubro, o Timão desembolsa R$ 6 milhões de prestação mensal. Já de novembro a fevereiro, tal parcela cai para R$ 2,5 milhões, levando em consideração a queda na geração de receita do estádio neste período, pela falta de jogos.



VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Farelos Jurídicos preparou para você


LEIA TAMBÉM: Após triunfo contra o Botafogo, Fábio Carille faz análise da partida e do momento da equipe

LEIA TAMBÉM: Gil elogia elenco do Corinthians, mas ressalta: "difícil comparar com 2015"

LEIA TAMBÉM: [ENQUETE] Carlos Augusto ou Avelar: Quem é o seu lateral titular?

56790 visitas - Fonte: -

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Se não fosse o Andrés Sanchez nós não ia ter uma belíssima arena dessa , era nunca

Eduardo Batista     

É bom q isso acabe logo pq ja nao aguento mais ser zoado por causa disso!!

Carlos Parafuso     

Espero que seja justa e sem falcatruas e as propinas oferecidas que sejam devolvidas aos cofres do clube...

Jefferson Camara     

Se o andrés conseguir resolver essa treta pa nóis ele será eternamente mito, se nao foda-se. Espero que dê certo. Andres nunca critiquei se der certo kkkkk

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias