13/4/2019 12:30

#beijaFiel - A língua universal traduzida em uma só palavra: "Corinthians"

No Dia do Beijo, torcedores expressam seu amor pelo Timão

Foto: Bruno Teixeira/ Agência Corinthians



Beijo, beso, kiss, kiss, bisou… Para que tentar traduzir o que é conhecido como linguagem universal?



Para que tentar traduzir o que é mais fácil expressar?

Em fevereiro passado morreu George Mendonsa. Protagonista ao lado de Greta Friedman do beijo mais famoso do mundo. No fim da segunda Guerra Mundial, em 1945, em plena Times Square. Uma enfermeira que esperava a volta do seu amado marinheiro? Não, uma enfermeira que estava distraída, foi agarrada por um marinheiro bêbado, que comemorava o término da batalha.





Beijo não é só carne. Não é só amor. Não é só atração. Pode ser hábito cultural. Pode ser a inspiração de Rodin para sua escultura de mármore de 1887. Pode ser a mania do líder soviético Brejnev. Pode ser a comemoração no gramado. Pode ser a euforia na arquibancada. Pode ser a paixão pelo escudo do time.

Pode ser aquela foto de várias curtidas do Instagram. Pode ser um meme.



#frasedodia “Não deixe para amanhã os beijos que pode dar hoje” - a história de amor de dois corinthianos da caravana



Danton Pantoja saiu correndo, de terno mesmo, para não perder o grupo que ia para a Arena Corinthians assistir ao confronto do time com o Colo-Colo, pelas oitavas de final da Libertadores do ano passado. Afobado, esbarrou em Amanda Torres. Pediu desculpas e seguiu. Quando ele reapareceu, estava com uma camisa que tinha seu nome nas costas. O Corinthians venceu por 2 a 1, mas faltou um gol para se classificar às quartas. Longe de ser a melhor noite. Mas a Amanda lembrou da camisa e encontrou o estudante de direito no Instagram. Curtiu uma foto aqui, outra ali e se conheceram no virtual.

Eles combinaram de se encontrar para ver Corinthians e Flamengo, na semifinal da Copa do Brasil. Na Arena, Pedrinho foi o autor do segundo gol que levou o Corinthians à vitória por 2 a 1. Mal sabe que embalou o primeiro beijo de Danton e Amanda. “Foi na comemoração”, conta o estudante. "Eu pretendo me casar com ela, já usamos aliança com o símbolo do Corinthians. A paixão pelo time nos uniu.”



#frasedodia “É preciso ter o beijo no olhar para sair beijando a vida assim…” - qualquer semelhança é mera coincidência.



João Paulo II criou o hábito de beijar o chão dos países por onde passava para mostrar humildade e amor pelo local em que chegava.

O analista de marketing Luã Gomes nem se atentou para isso. A sensação que nunca havia tido antes, de forte emoção, o levou a beijar o gramado da Casa do Povo.

Em 2017, aos 21 anos, fez o tour da Arena. Quando entrou em campo, ajoelhou e beijou o chão. Eu tenho que dar este beijo”, pensou. Em três cliques, o amigo que estava junto registrou o momento. Foi à vésperas de Corinthians 3, Palmeiras 2, pelo Brsileirão. Ele fala que o “beijinho”, deu sorte. Será?

Entre colegas, namorados, pai e filho, marido e mulher, no escudo, na bandeira, para demonstrar amor, paixão, carinho, fé. São infinitas histórias em linguagem universal, traduzida para “Corinthians”.





Corinthians, timão, dia do beijo



VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos do Corinthians da temporada


LEIA TAMBÉM: Diretor do Corinthians tem cautela sobre acerto com o zagueiro Gil

LEIA TAMBÉM: [COMENTE] Quais foram os erros do técnico Fábio Carille na derrota de ontem?

LEIA TAMBÉM: Folga, treinos e amistosos: veja como o Corinthians vai se preparar na pausa para Copa América

786 visitas - Fonte: Site oficial

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias