8/1/2019 11:20

'Fiz a coisa certa na final do Paulista do ano passado', diz árbitro

O árbitro Marcelo Aparecido de Souza não sofre mais com a polêmica na final do Campeonato Paulista do ano passado.



LEIA TAMBÉM:Corinthians corre para fechar elenco e pode chegar a 23 jogadores emprestados para 2019

Mesmo depois de o Palmeiras ter defendido a existência de interferência externa na decisão de cancelar o pênalti marcado em Dudu, ele disse que só pode ser questionado pela demora de oito minutos em definir o lance, e não pela escolha final.

Em entrevista ao Estado, o agora árbitro da Federação Paraibana de Futebol garante se sentir tranquilo com o episódio.

O que te levou a apitar pela Paraíba?

Eu cheguei ao limite da idade estipulada em São Paulo. Aceitei o projeto da Paraíba de resolver problemas na arbitragem. Como a CBF permite trabalhar até os 50 anos, asseguro minha vaga no Campeonato Brasileiro. Se eu não estiver afiliado a uma federação, não trabalho no Brasileiro. Ficar parado e sem atuar em Estaduais seria péssimo, porque perderia ritmo de jogo.

Como analisa a polêmica na final?

Aquilo atrapalhou a minha carreira. O que me deixa chateado é que não houve equívoco, mas houve acerto. A gente sempre escuta que os árbitros não têm humildade ou que não reconhecem o erro, mas eu tive essa atitude. Eu errei por demorar, é claro, mas o importante é que acertamos e não teve má fé. Eu posso ser cobrado pela demora, mas não pela escolha. Eu recebi apoio até de alguns palmeirenses. Eles me falaram que eu estava acerto e que não queriam ganhar a final daquele jeito.

Você sofreu com a polêmica? Está arrependido?

Eu trabalhei durante 20 anos na Federação Paulista e foram poucos os problemas. Somos árbitros, somos seres humanos. Mas a gente fica infelizmente marcado pelo equívoco. Apesar de tudo isso, estou tranquilo. Eu sei que fiz a coisa certa naquela final. Imagina se daqui 20 anos eu me lembrar que decidi um campeonato por erro de arbitragem? O mais importante de tudo é poder olhar para o meu filho e encostar a cabeça no travesseiro com tranquilidade. Eu tenho a consciência limpa.

Apitar na Paraíba será mais fácil?

Esses jogos podem ser até mais difíceis. A diferença é só a repercussão. Um jogo da Série A tem mais qualidade, então é mais fácil decidir e analisar o jogo. Só que qualquer polêmica pode ser apontada como motivo da derrota. Na Paraíba os jogos têm muita força, muita disputa, então é preciso ficar mais esperto nos lances.



Você já apitou um jogo amistoso por lá. Gostou?

Eu fui surpreendido positivamente. Eu não tive oportunidades de ter atuado na Paraíba antes, mas gostei muito. No sábado apitei no estádio Amigão o amistoso do Botafogo com o Serrano. Um gramado espetacular, parecido ao do Pacaembu. As equipes fizeram uma partida disputada. Tecnicamente o nível técnico é mais baixo do que no Sul ou no Sudeste, mas o jogo é interessante.




















Corinthians,Final,Paulistão



Leia também: [ENQUETE] O Corinthians deveria tentar a repatriação de Romarinho?

Leia também: Filho de Wladimir e ex-SP, Gabriel se frustra por não ter jogado no Corinthians: "politicagem"

Leia também: Júnior Urso admite ter conversado com o Flamengo e revela convite de Carille

Leia também: Com apenas um tempo de jogo em 2019, Sérgio Díaz entra no "limbo", no Corinthians



2919 visitas - Fonte: R7

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Kinkas Ferreira     

Porcado chora ate quando o juiz acerta.homem integro e de carater.reconheceu o erro ao demorar mas horando e correto ao nao marca o penalt no caicai do dudupa.chora galioete eparabens Marcelo aparecido

O objetivo daquele otário daquele presidente dos peppas era de acabar com a carreira do cara,pelo fato dele ter feito a coisa certa!Vergonha!

Wagner Bruna     

Isso sim tem carater parabéns

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias