6/8/2018 11:00

Especial “Meu Pai Corinthiano”: amor de “pãe” e presença constante na Arena Corinthians

Conheça um pouco da história de Bruno, que contou com a Mãe e o Timão para superar suas dificuldades

Foto: Bruno Teixeira

“O time do coração passa de pai para filho”. Com certeza você já deve ter escutado esta frase. Apesar de ser uma verdade na maioria dos casos, a realidade de muitos corinthianos nem sempre é essa. A paixão pelo time do povo também é herdada de outras figuras familiares, que fazem o papel de “pai” neste processo. Na semana que antecede o Dia dos Pais, a série “Meu Pai Corinthiano” irá trazer algumas histórias de loucos do bando que aprenderam a amar o Coringão por influência de outro ente querido, que não o pai biológico.


É o caso de Bruno, que graças à sua mãe, Miriam, acompanha o Corinthians em quase todos os jogos na Arena.

Bruno Flávio de Azevedo nasceu em São Caetano, tem 28 anos e carrega consigo uma complicada condição de saúde (osteogênese imperfeita) que dificulta sua vida de torcedor. No entanto, graças à Miriam, que se intitula como “pãe” (pai + mãe) de seu filho, o corinthiano acompanha todos os jogos do Timão e conta com o apoio necessário para exercer sua paixão pelo Time do Povo.

Não é de hoje que Bruno e sua Mãe estão juntos nesta caminhada de acompanhar o Corinthians. “Uma vez um médico chegou em casa, em um período que ele sofria com muitas fraturas e problemas respiratórios, e disse que ele nunca conseguiria sair do oxigênio. Quando o médico foi embora e eu entrei para conversar com ele, o Bruno chorava muito, mas se virou para mim, bateu no peito e disse ‘Aqui é Corinthians! Vou provar para o doutor que eu vou sair dessa!’. A partir deste momento eu comecei a levar ele aos jogos e fazer de tudo por essa nossa paixão pelo Corinthians.

Determinada a realizar o sonho do filho de estar próximo do clube de coração no estádio, Miriam também comentou um pouco sobre como a presença nas arquibancadas ajudou seu filho no processo de luta contra a doença. “De repente ele começou a melhorar a respiração, não sei se por causa de alguma força divina, só sei que a força do Corinthians o ajudou a querer sair da situação em que se encontrava. Hoje, já sem necessidade do oxigênio, é a coisa mais gratificante para mim trazê-lo aqui e poder ver ele gritando gol e torcendo como mais um louco do bando”

Bruno também relembrou alguns dos momentos mais marcantes vividos ao lado de sua mãe. Apesar de ter visto de perto algumas das glórias conquistadas pelo Timão em sua nova casa, é um outro momento da história do clube que está guardado com carinho em seu coração. “Aqui dentro da Arena , o momento mais especial que a gente viveu foi a conquista do primeiro campeonato paulista no estádio, contra a Ponte Preta. Mas para mim, a minha maior felicidade foi quando nós subimos da série B, porque foi quando eu comecei a ter saúde para ir ao estádio e poder retribuir para o Corinthians tudo que ele fez por mim, de estar sempre comigo nos momentos que eu mais precisava”, disse.

Lembrando das dificuldades que eles enfrentam para ir ao estádio, o fiel torcedor se mostrou muito grato à sua mãe, que é quem o incentiva neste sonho. “Minha mãe é a melhor mãe do mundo, cara. O que ela faz por mim, são poucas pessoas que fazem por um filho. Como meus pais são separados, ela cuida de mim como pai também. A gente sai daqui e tem que pegar dois ônibus noturnos, para chegar em casa, por volta de 2h da manhã. A gente é como se fosse um só, e o Corinthians faz parte da nossa vida, não tem jeito, sempre será nossa grande paixão”.

3900 visitas - Fonte: Site Oficial

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias