18/4/2018 14:29

Corinthians e Independiente tem ídolo em comum

Oswaldo Brandão, campeão em 1977, também ficou marcado na Argentina; retrospecto é equilibrado

Foto: Reprodução da internet

Adversários nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pela fase de grupos da Taça Libertadores, Corinthians e Independiente, da Argentina, se enfrentaram pela primeira vez apenas em 1981. As histórias dos clubes, porém, já haviam se cruzado antes, graças a um ídolo em comum: Oswaldo Brandão.


Apontado como um dos maiores técnicos da história do Timão, responsável por comandar a equipe no título paulista de 1977, que acabou com a fila de quase 23 anos sem títulos, Brandão também teve passagens marcantes em Avellaneda.

O treinador chegou ao clube argentino em 1961 e ficou até 1963. Neste período, ele não conseguiu conquistar títulos, mas foi responsável por dirigir o Independiente em sua primeira Libertadores, competição da qual o Rojo é o maior vencedor.

Foi em seu retorno, em 1967, que Brandão entrou de vez para a história do Rei de Copas. Com ele, o time conquistou o título nacional com 87% de aproveitamento e encerrou a campanha com uma goleada por 4 a 0 sobre o rival Racing, que havia acabado de ser campeão mundial.

– Brandão ganhou um lugar privilegiado no coração dos torcedores do Independiente e uma enorme porção de respeito entre os simpatizantes e amantes do futebol de toda a Argentina – declarou Julio Grondona, diretor do Independiente na década de 1960, no livro "Oswaldo Brandão – Libertadores corintiano, herói palmeirense", escrito pelo jornalista Mauricio Noriega.

Na publicação, Grondona diz considerar o brasileiro um dos três maiores técnicos do Independiente e afirma que ele superava dificuldades no idioma com conhecimentos do jogo e um jeito amável, sem perder a autoridade.

– Ele era austero, de palavras medidas. Quando falava, não voava uma mosca. Inspirava tamanho respeito que era impossível encontrar no vestiário uma toalha, uma atadura ou uma caneleira pelo chão – relatou.

Após a conquista de 1967, Brandão voltou ao Brasil para ser supervisor da Seleção. Depois reassumiu o Corinthians em uma de suas cinco passagens como treinador do clube. No total, ele dirigiu o Timão em 435 jogos, um recorde absoluto do clube. Tite, segundo colocado na lista, tem "apenas" 378 partidas.

Embora Oswaldo Brandão seja muito respeitado e idolatrado pela torcida do Independiente, não há nenhuma homenagem a ele na sede do clube. Um museu está sendo construído no estádio Libertadores de América e, com mais espaço, pode dedicar espaço ao brasileiro.

Retrospecto

Corinthians e Independiente se enfrentaram seis vezes, com três vitórias para cada lado.

Foram dois jogos pela Copa Mercosul em 1999 (com um triunfo de cada), outros dois pela Mercosul de 2001 (ambos vencidos pelos vermelhos), e dois amistosos, um em 1981 e outro em 1986 (em que o Timão levou a melhor).

Nesta quarta-feira, em Avellaneda, os clubes se enfrentarão pela primeira vez numa Libertadores.

1167 visitas - Fonte: Globoesporte.com

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias