18/4/2018 08:11

Chegadas, saídas e renovações: diretor detalha planos do Corinthians

O Corinthians vai em busca de mais reforços? Quantos? E quem pode sair? Afinal, Balbuena renovará? Estas e outras perguntas frequentemente feitas pelos torcedores do Timão foram respondidas por Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do clube.



Veja a íntegra abaixo:

A renovação de contrato do Balbuena já está confirmada?
Duílio: Não podemos cravar, só quando assinar. O negócio encaminhou bem, a vontade dele é ficar, a nossa também. O Corinthians está tentando achar um meio termo, fazer alguns ajustes... Mas ainda não está fechado. As divergências hoje são pequenas, não está distante o que eles querem e o que a gente oferece.

Para que a gente entenda melhor: é só colocar tudo o que foi combinado no papel ou ainda é preciso acertar algumas condições?
– São detalhes de contrato, não quero falar o que é exatamente, mas a gente está muito próximo de chegar a um acordo. Vamos conversar com o empresário dele e é difícil dar prazo, até porque isso se arrasta desde outubro do ano passado. Mas estamos confiantes de que haverá um acerto aqui (na Argentina). Dependemos de alguns detalhes, espero que não haja nenhum entrave.

A chegada do Roger encerra a busca por um camisa 9, ou o clube pretende contratar mais um centroavante?
– O que vou falar se enquadra a qualquer outra posição: o Corinthians está aberto a possibilidades de mercado e grandes jogadores. Tudo o que a gente possa fazer para qualificar o elenco, vamos fazer. Assinando com o Roger, essa posição passa a ser como as outras. Se tivermos oportunidades no meio do ano, podemos trazer outro jogador.

Essa posição deixa de ser prioritária para reforços, certo?
– Sim, pois passamos a ter um grande jogador na posição. Se o Roger assinar, porque ainda faltam resultados de exames e alguns detalhes. Mas numa oportunidade podemos trazer outro, sim. Como podemos trazer outro lateral, outro meia, zagueiro... Estão chegando garotos. Voltamos com a filosofia lá de trás, de trazer apostas, jogadores de baixo custo, que podem render no futuro. Preparamos o time para longo prazo, quatro ou cinco anos. Já grandes jogadores dependem de oportunidades.

Na janela do meio do ano, o Corinthians pode fazer algum grande investimento para se reforçar?
– É mais (negócio de) oportunidade. A necessidade maior de elenco era o centroavante, até para esse início de Brasileiro. Não tem nada em negociação, não estamos falando com nenhum jogador. O mercado muda muito. Mas a ideia é não gastar muito, não é nosso perfil. Vamos com os pés no chão. Não está sobrando dinheiro, e o time está bem.

Como será o aproveitamento destes jogadores tratados como apostas?
– Vou te dar exemplos: Paulinho, Ralf, Felipe, Romarinho, Mateus Vital... Como diversos outros que vieram como aposta. Muitos deram certo, outros, não. É nessa linha. Eles vêm para fazer parte do elenco profissional, como o Matheus Matias, que vem crescendo e ganhando espaço.

Qual será a postura do Corinthians na negociação com o Rony, que tem uma disputa judicial com o Albirex Niigata, do Japão?
– O caso dele chegou a nós como oportunidade, por estar livre após a rescisão com o Cruzeiro. Surgiram informações de que ele tem contrato vigente com o clube japonês, e o nosso departamento jurídico está trabalhando em cima disso. Se ele estiver livre no mercado, nos interessa. Se ele ainda tiver contrato vigente, não faremos negócio.

Para que essas apostas cheguem, outros jogadores podem deixar o clube? Ou a ideia é trabalhar com um elenco maior?
– A gente tem três campeonatos ainda, e o calendário será apertado por conta da Copa do Mundo. Faremos 17 jogos em menos de 60 dias. Um a cada três dias. A ideia não é inchar o elenco, mas ter garotos que vão sendo preparados, muitas vezes não utilizados no curto prazo. Assim, podemos ter o elenco com um pouco mais de peças até para ir preparando esses meninos. A ideia é que eles vão se ambientando, ganhando experiência... Um exemplo é o Matheus Matias, que vem sendo relacionado. Queremos que ele vá amadurecendo e conhecendo tudo o que é o Corinthians.

Em janeiro, Carille falava em 33 ou 34 jogadores no grupo. Qual o número considerado hoje?
– Este número vai subir um pouco com a chegada desses jogadores. No começo do ano tínhamos atletas que retornaram de empréstimo e conseguimos direcioná-los para que eles pudessem jogar, isso é importante.

Você falou de jogadores emprestados. Um deles é o Gustavo, do Fortaleza, que vem tendo bom desempenho. O Corinthians cogita ou cogitou pedir a volta dele?
– Não. Ele está fazendo um bom campeonato, é bom para ele e para o clube que ele ganhe experiência e amadureça. A ideia é que ele siga até o fim do ano por lá.

A venda do Maycon já está fechada, restando apenas a abertura da janela?
– Existe uma negociação desde a outra gestão. No começo do ano isso ficou muito forte até o fechamento da janela, mas não foi concretizada a transferência. Não paramos as conversas, ainda existe interesse e negociação, mas não tem nada resolvido. Temos uma negociação avançada, mas não fechada. No futebol as coisas mudam muito rapidamente, não sei se até a janela o Shakhtar (Donetsk, da Ucrânia) continuará com interesse e nós também.

Houve proposta por outros jogadores do elenco?
– Não chegou nada oficialmente, nem consulta.

em mesmo empresários que foram procurados, como o do Rodriguinho?
– Não. O que a gente ouviu é que eles foram procurados diretamente pelo Flamengo, como foi falado pelo Andrés (Sanchez, presidente).

O Rodriguinho pode ter o contrato renovado para evitar que ele saia?
– A multa dele é de R$ 100 milhões, ele está feliz no Corinthians. Se algum clube pagar a multa e o jogador quiser ir, não vamos poder fazer nada.

Rodriguinho tem multa de R$ 100 milhões, de acordo com diretor (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

E como está a renovação do Jadson? Ele disse que gostaria de prorrogar o contrato que acaba no fim do ano.
– Vamos avaliar ainda, conversar com o treinador. Mas é um grande jogador, fez grandes campeonatos pelo Corinthians. Precisamos ver as condições, começar a conversar, isso nem foi discutido. Estávamos mais na urgência do Balbuena e do Emerson.

Já está definido o que o Corinthians fará durante a pausa da Copa do Mundo?
– Agora, que passaram as finais do Paulistão, vamos definir. Há vários convites para amistosos no exterior e no Brasil. Na próxima semana ou em até dez dias a gente deve definir isso. A gente vai dar um descanso de provavelmente dez dias ao elenco. Depois, vamos retornar e a ideia é que tenhamos amistosos contra times fortes para entrar no ritmo dos campeonatos.

3168 visitas - Fonte: Globoesporte.com

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias