14/1/2018 08:58

Análise: semana nos EUA mostra padrão do Corinthians; faltam opções e um 9

No Torneio da Flórida, Carille mostra time bem organizado; porém, há lacunas a preencher

Rodriguinho fez dois gols nos EUA: mais à vontade ao lado de Jadson (Foto: Rafael Ribeiro/Divulgação)

A pré-temporada do Corinthians foi curta, mas deu um ótimo panorama do que a equipe pode fazer em 2018. E também do que falta para o Timão atingir o nível do ano passado.




Em dois jogos pelo Torneio da Flórida, o Corinthians fez três gols e não levou nenhum com seus titulares. Por outro lado, levou cinco e não foi às redes com os reservas. É começo de ano, claro, mas há lacunas que precisam ser preenchidas no elenco alvinegro.

O Corinthians estreia no Paulistão na próxima quarta-feira, contra a Ponte Preta, no Pacaembu. Enquanto nomes como o zagueiro Henrique e o atacante Henrique Dourado (ou outro camisa 9) não chegam, Fábio Carille vai ter de trabalhar com o que já possui em mãos.

O empate por 1 a 1 com o PSV, na quarta-feira, e a derrota por 4 a 2 para o Rangers, neste sábado, mostraram claramente dois lados.

Pontos positivos:

No 4-1-4-1, Jadson se sente à vontade, mais perto do gol adversário e livre para criar. Foram duas assistências dele para dois gols de Rodriguinho na Flórida;
Gabriel também se adaptou rapidamente ao esquema, fechando espaços entre as duas linhas de marcação, bem compactada como em 2017.

Na lateral esquerda, Guilherme Romão deixou boa impressão nos avanços ao ataque; Juninho Capixaba, o concorrente, também foi bem contra o PSV;
O Corinthians, mais uma vez, será um time que vai sofrer poucos gols (com seus titulares).

Formação do Corinthians com Jadson e Rodriguinho: ponto positivo nos EUA (Foto: GloboEsporte.com)

Pontos a serem melhorados:

Kazim foi bem contra o Rangers, fazendo um gol e participando do outro, mas ainda precisa mostrar mais para ser considerado substituto de Jô;
As opções a Kazim foram apenas razoáveis. Júnior Dutra jogou melhor contra o PSV, enquanto Lucca e Carlinhos tiveram pouco tempo diante do Rangers, é verdade, mas pouco criaram;

Lucca fez seus primeiros 45 minutos no ano: ele é opção no ataque (Foto: Rafael Ribeiro/Divulgação)

O desentrosamento conta, mas mesmo assim o sistema defensivo esteve longe de manter o nível. Carille precisou fazer improvisações (Maycon na esquerda...), e quase nada deu certo;
O segundo tempo contra o Rangers teve o teste de outro esquema: um 4-4-2, com Lucca e Dutra mais perto do gol adversário. Apesar disso, houve pouco volume ofensivo;
O elenco não é tão curto quanto o do ano passado, e os reservas podiam ter tido desempenho melhor. Levar quatro gols não é um bom início...

Escalação do Corinthians no segundo tempo contra o Rangers (Foto: GloboEsporte.com)

A análise baseada em dois jogos de pré-temporada serve para indicar caminhos, mas é natural que Carille e sua comissão técnica deixem o time ainda mais seguro e organizado ao longo do Campeonato Paulista.

O atual campeão brasileiro já mostrou que tem uma formação titular muito consistente. Se conseguir ter mais reservas de nível semelhante, o Timão passa a ter boas chances de alcançar o mesmo sucesso de 2017

4908 visitas - Fonte: Globo Esporte

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

gabriel silva     

VOCÊ QUE ESTÁ CANSADO DE TER POUCA PROGRAMAÇÃO DE TVV ASSSINATURA E NÃO CONCORDA COM OS VALORES COBRADOS
FAÇO LIBERAÇÃO E DIMINUÍMOS O VALOR DA CONTA
PARA TODO BRASIL
WHATZSAP 11 958694345

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias